Povos indígenas convocam o novo presidente do Banco Mundial a reforçar as salvaguardas dos seus direitos

Povos indígenas convocam o novo presidente do Banco Mundial a reforçar as salvaguardas dos seus direitos

Enquanto o recém-nomeado Presidente do Banco Mundial assumia o cargo, na Rio +20 98 organizações de povos indígenas e 48 organizações não governamentais divulgavam uma carta aberta para Jin Yong Kim para expressar sua frustração e preocupação com a revisão atualmente em curso das políticas de salvaguarda e com a diluição progressiva e a falta de implementação dos compromissos para o respeito aos direitos dos povos indígenas.

As causas principais de preocupação incluem: a falta de uma abordagem adequadamente baseada em direitos, em conformidade com a Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas (UNDRIP) e outras obrigações e instrumentos internacionais de direitos humanos , e a falta de apoio ao FPIC e às recomendações da Comissão Mundial de Barragens e ao Relatório sobre as Indústrias Extrativas. Na carta, os povos indígenas convocam o Banco Mundial a criar um Conselho Consultivo dos Povos Indígenas, um ponto focal para as questões indígenas, e a garantir apoio financeiro para a formação de competências dos povos indígenas.A íntegra da carta, também endossada pelo FPP, pode ser encontrada aqui (en Inglês y Espanhol):  http://www.forestpeoples.org/topics/safeguard-accountablility-issues/publication/2012/indigenous-peoples-letter-incoming-presiden